Concelho de Torres Vedras

Jornal do bloco, edição de verão 2018 

Resoluções Mesa Nacional

Notícias

Freguesias

O Bloco de Esquerda de Torres Vedras tomou conhecimento da envolvência do autarca Nuno Cosme, presidente da União de Freguesias de A-Dos-Cunhados e Maceira numa alegada ilegalidade correspondente à utilização de eletricidade da rede da EDP, sem contador próprio, num negócio que detém com o irmão e que corresponderá a uma lavandaria na sede da freguesia, mais propriamente nas instalações do antigo mercado de A-dos-Cunhados.

freguesias

O Bloco de Esquerda insurgiu-se no passado mês de setembro contra o encerramento da loja dos CTT de A dos Cunhados, solidarizando-se com o movimento de populares que surgiu e lutou contra o fim de mais este serviço público de proximidade.

alenquer

O Bloco de Esquerda de Torres Vedras, juntamente com o Bloco de Alenquer e Azambuja enviaram uma carta para diversas entidades - como os presidentes de Câmara destes concelhos, primeiro-ministro, vários ministros e secretários de Estado e aos presidentes das suas comunidades intermunicipais, para reinvidicar a igualdade nos preços dos passes.

xi convenção

Alexandre Fernandes e Pedro Pisco foram eleitos delegados pela concelhia de Torres Vedras na XI Convenção Nacional do Bloco de Esquerda, que se realizou no dia 10 e 11 de Novembro no Pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa.

A XI Convenção Nacional contou com a eleição das moções apresentadas, alteração aos estatutos como a eleição do órgão máximo do partido, a Mesa Nacional.

O Bloco de Esquerda de Torres Vedras saiu à rua na cidade de Torres Vedras no passado sábado, dia 15 de Setembro. Nesta festa oferecemos à população do concelho - como reentrada política quer a nível local como nacional – um jantar convívio, a projeção de um filme sobre transgénicos e intervenções políticas por Alexandre Fernandes e Ana Mathiotte, membros da concelhia e Luís Monteiro, deputado da Assembleia da República.

Opinião

Ou são os ventos, ou é o calor excecional, ou agora o frio persistente, aponta-se tudo menos a irresponsabilidade de um Governo INCOMPETENTE. 

A repetição do mantra da vedação em nome da segurança só nos recorda outros muros erguidos em nome da segurança, sem que nada seja realmente resolvido.

Imaginemos um dia em que as mulheres não vão ao supermercado, não vão trabalhar, não vão à escola, não vão à faculdade, não fazem tarefas domésticas, um dia de greve feminista.

Ano após ano chegam-nos as listas dos rankings e, ano após ano, as mesmas escolas ocupam os mesmos lugares.

Intervenção no debate "Segurança Pública e Cidadania", organizado pela Assembleia de Freguesia da Misericórdia no dia 23 de janeiro de 2019.  

Realizou-se no dia 27 de Dezembro, a 4ª Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia de Campolide, contabilizando pouco mais de um ano de mandato.

A Fidelidade vendeu os prédios que detinha com um objetivo agora claro: capitalizar-se e apostar num negócio de milhões em habitação de luxo e escritórios em Lisboa.